terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Os nem-nem e a terceira idade

Notícias dos últimos dia revelaram aumento tanto no número dos nem-nem (jovens que nem estudam e nem trabalham) quanto no números de idosos no Brasil. Com mais gente envelhecendo e se aposentando, e com menos jovens trabalhando, como vai ficar o futuro desse país?

domingo, 4 de dezembro de 2016

Privatizar os Correios



Como pode uma empresa que praticamente detém o monopólio do envio de documentos e mercadorias ter prejuízo de 2 bilhões de reais nos últimos 2 anos? Privatizar os Correios já!
Fontes de mercado, no entanto, afirmam que a estratégia é parte do plano para reverter os prejuízos da estatal, que devem ser de R$ 2 bilhões neste ano; em 2015, as perdas foram de R$ 2,1 bilhões. 
http://veja.abril.com.br/economia/fim-do-e-sedex-pode-fazer-frete-de-e-commerce-subir-30/

sábado, 3 de dezembro de 2016

Vencido pela urna


finalmente Fidel Castro descobre o valor que a urna tem.

Pragmatismo ocular



tem o nome do produto, tem uma ilustração e tem o texto explícito, será que alguém ainda pode ter dúvida?


sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Congresso irracional


O bicho humano desvalorizado

O ovo da tartaruga marinha leva em média 60 dias p/ chocar; se for para seguir a lógica do STF, então está liberada a captura nos primeiros 20 dias depois da desova? #abortonão

http://g1.globo.com/politica/noticia/2016/11/turma-no-supremo-derruba-prisao-de-equipe-medica-de-clinica-de-aborto.html

 

terça-feira, 13 de agosto de 2013

O povo brasileiro somos corruptos

Muito se fala dos políticos brasileiros e seus estratagemas de desvio de dinheiro público como se fossem eles somente os responsáveis pela corrupção política. Na verdade, a sociedade brasileira inteira é corrupta, do rico ao pobre, do branco ao negro, de norte a sul, nossa sociedade está acostumada a esse estilo de vida, já é algo enraizado na cultura do povo brasileiro. A corrupção à brasileira foi eufemisticamente chamada de "jeitinho brasileiro", o que a muitos evoca grande sentimento de orgulho.

A esse respeito, não há o que fazer. Como é possível pensar em mudar a cultura de um povo? Tente pensar como seria possível fazer o brasileiro deixar de se interessar por futebol ou carnaval. Esses eventos também são fortes marcas culturais brasileiras e a elas acrescento agora também a corrupção, ou, se preferir, o "jeitinho brasileiro". É possível acabar com o carnaval? É possível esquecer o futebol? Se sim, então é possível acabar com a corrupção.

A corrupção que menciono aqui é a nossa corrupção cotidiana, de sempre darmos um "jeitinho" nas coisas, para invariavelmente levarmos alguma vantagem pessoal, ou seja, quando não estamos de acordo com alguma ordem estabelecida, damos um "jeitinho", corrompemos o sistema em proveito próprio e levamos "vantagem", sempre, é claro, em prejuízo dos demais.